Compre por Categorias

História das Bonecas

Veja Mais
Fechar

As bonecas são um dos brinquedos mais antigos da história da humanidade, mas o interessante é que as primeiras bonecas não foram feitas para ser um brinquedo, mas sim como uma forma de representação religiosa e só eram usadas por sacerdotes em rituais nas civilizações antigas.



Em cavernas pré-históricas de diversas partes do mundo foram encontradas pequenas bonecas esculpidas em pedra. Os estudos sobre essas bonecas revelaram que elas eram utilizadas em rituais que "preparavam" as mulheres para a gravidez e também em cerimônias religiosas, e por isso os estudiosos as chamaram de Vênus (deusa grega que simboliza a fertilidade).



Boneca Pré-Histórica Vênus


Por volta de 3000 anos atrás, meninas egípcias fabricavam suas próprias bonecas com madeira, argila, pedra, tecido e barbante, mas outras eram mais elaboradas e indicam a autoria de um adulto. Bonecas feitas em madeira pintada podiam ser bastante estilizadas. A decoração do corpo era feita com motivos geométricos como quadrados, triângulos, losangos e risquinhos. Os cabelos eram preparados com argolinhas de tamanhos e formas diferentes trespassadas por um cordão.

Abaixo estão três exemplares de bonecas da XII dinastia pertencentes ao Petrie Museum of Egyptian Archaeology, de Londres.



Da esquerda para a direita:

Parte superior de uma boneca de madeira, com 8,5 centímetros de altura, na qual ainda restam traços da pintura decorativa;

Boneca de madeira sem o rosto, com 14,3 centímetros de altura, que originalmente possuia pernas articuladas;

Boneca de fainça azul com pernas que terminam nos joelhos, com 9,4 centímetros de altura.


Por volta de 2000 a.C. muitos arqueólogos encontraram bonecas que mediam entre 10 e 23 centímetros em escavações egípcias, algumas feitas de madeira e outras de barro. Depois de várias pesquisas e estudos a partir de vestígios deixados pelos povos do Egito Antigo, os arqueólogos descobriram que as bonecas feitas de barro eram chamadas de ushtbs e eram colocadas nos túmulos dos Faraós para que elas os acompanhassem até o mundo dos mortos. Essa prática foi adotada para substituir pessoas próximas, parentes e escravos que eram enterrados com o Faraó recém falecido, evitando assim o sacrifício de pessoas.



Já na Grécia antiga, a boneca tinha outra função. As jovens que estavam prestes a se casar costumavam oferecer bonecas às suas deusas preferidas, geralmente à Venus ou Lares, para assim darem início às suas novas vidas.



Entre os Romanos, era tradição celebrar em dezembro, junto com as homenagens ao deus Saturno (símbolo do tempo), festas particulares em que bonecas eram dadas de presente. Em maio, quando o deus Lares (que protegia as casas) era festejado, erguiam-se altares com bonecas.



Durante a construção do Palácio da Justiça em Roma, em 1889, foi encontrado um sarcófago datado do século II com a inscrição Crepereia Tryphaena, de uma menina com cerca de 13 anos, usando um vestido de casamento (embora não tenha sobrado muito, apenas os acessórios) e no dedo um anel dourado com o nome Filetus, mais isso não quer dizer que tenha chegado a casar. Junto com a menina, foi encontrado uma boneca feita de marfim (escurecido pelo tempo), usando jóias e provavelmente um vestido de casamento próprio, porém ele também não resistiu ao tempo. A boneca indica que a cerimônia talvez ainda não tivesse ocorrido, pois o costume era oferecer o brinquedo à deusa Vênus ou ao deus Lares até o dia do casamento.

O pequeno anel da boneca estava preso a uma chave usada para abrir um cofre igualmente pequeno, contendo dois pentes de marfim e um espelho de prata.



Boneca Crepereia Tryphaena
Boneca Crepereia com Anel
Objetos da bonecas Crepereia



Ao longo da história, outros tipos de bonecas foram encontradas em locais diferentes e em situações que não deixaram clara de que forma eram utilizadas, como por exemplo, no sarcófago da esposa do imperador romano Honórius, a imperatriz Maria, morta no século III, onde cientistas encontraram uma boneca de aproximadamente 40 centímetros. Era articulada e tinha um enxoval e joias feitas sob medida. Os cientistas não conseguiram chegar à conclusão se era um brinquedo ou se tinha também algum sentido religioso.



Bem mais a frente, no século XV, a criação de bonecas com objetivos comerciais começou a se estruturar na Alemanha, nas localidades de Nuremberga, Augsburgo e Sonneberg. Foi também na Alemanha que foi inventada as casas de bonecas.

Em Paris, na mesma época, também começou a firmar a fabricação de bonecas feitas com terracota (argila cozida), madeira e alabastro, reproduzindo o aspecto das mulheres locais.

E no século XVII, na Holanda, apareceram as bonecas com olhos de vidro e com perucas feitas de cabelo humano.



Boneca Francesa Bisque Bebê
do ano de 1885



No início do século XIX, as bonecas passaram a ter um valor social considerável porque representavam fielmente figuras da corte e da sociedade da época. Eram feitas de madeira, com rosto de porcelana e vestidas com todo o luxo da época. Essas bonecas eram muito valorizadas pelos adultos, fazendo parte de suas relíquias.



Na época da corte, as crianças ricas brincavam com bonecas, que eram importadas e por isso muito caras, porém as crianças mais pobres não tinham dinheiro para terem bonecas. Diante disso, as mães e avós daquelas crianças passaram a fazer bonecas de pano, simulando crianças integrantes de uma família imaginária.



Menina e Boneca - Ernest Antoine
Auguste Hebert
Uma jovem garota com sua
boneca - Kate Perugini



Logo, essas bonecas fabricadas pelas mães e avós começaram a serem fabricadas também pela indústria doméstica e se tornou o símbolo mais expressivo da Arte Popular, com bonecas de cores marcantes e diferentes umas das outras, com roupas típicas da região de onde elas eram criadas.



As bonecas Abayomi (que significa "Encontro precioso" em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano) foram criadas pelas mães escravas africanas para acalmar seus filhos durantes as terríveis viajens de navio entre a África e Brasil. Elas rasgavam retalhos de suas próprias saias e a partir deles faziam pequenas bonecas feitas de tranças e nós, não possuindo nenhuma costura nem demarcação de olhos e bocas, porém para os filhos eram tratadas como amuletos de proteção.

Hoje essas bonecas são o símbolo de resistência, tradição e poder feminino.



Boneca Abayomi


As bonecas de pano carregam consigo o carinho, amor e dedicação do artesão que a fabricou. E por mais que você use um molde de algum projeto, o seu jeito de criar com certeza vai ser diferente, o que torna cada boneca uma peça única e especial!



Fontes: História das Bonecas, História Real das Bonecas, Os Jogos e os Brinquedos, A boneca na Antiguidade, Boneca Crepereia Tryphaena, Brincadeira Boneca de Pano, Boneca Abayomi, Foto Bonecas na corte.

Newsletter

Aguarde... Load